Vacina Contra a Varicela pode Acabar com as Mortes Relacionadas a essa Doença

  • Posted on: 17 May 2017
  • By: gregoriana

A taxa de mortalidade nos EUA caiu de cerca de 105 para apenas 14 em 2007, segundo pesquisa.

A vacina contra a varicela quase eliminou as mortes por varicela nos Estados Unidos, revela um novo estudo.

A vacina, introduzida em uma dose em 1995, reduziu as mortes por varicela em 88% em todas as faixas etárias e em 97% em pessoas jovens com menos de 20 anos, de acordo com o estudo do Centro Nacional de Imunização e Doenças Respiratórias.

"Esta é uma de nossas histórias de sucesso", disse o Dr. Charles Shubin, diretor médico do Centro de Saúde Infantil da Mercy FamilyCare em Baltimore, que está familiarizado com o estudo.

Em 2006, uma segunda dose foi adicionada à lista de vacinação, mas a diminuição das mortes ocorreu em grande parte durante o tempo em que apenas uma dose foi recomendada, afirmaram os pesquisadores. Embora as mortes relacionadas à varicela sejam agora relativamente raras, o novo regime de duas doses pode eliminá-las completamente, disseram.

A dose dupla reduzirá ainda mais os dias de doença e os cuidados médicos associados à varicela e suas complicações, disseram os autores do estudo.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças, a Academia Americana de Pediatria e a Academia Americana de Médicos de Família recomendam que as crianças recebam duas doses da vacina contra varicela. Mas nos últimos anos, tem havido alguma rejeição dos pais sobre a imunização infantil - em grande parte por causa dos medos infundados sobre uma ligação entre o autismo e a vacina contra sarampo, caxumba e rubéola (MMR). Em consequência, o sarampo e algumas outras doenças estão mais uma vez ganhando força.

Especialistas disseram que esperam que as descobertas tranquilizem os pais ansiosos e os alertem para os benefícios vitais da vacinação contra a varicela.

O Dr. Bruce Hirsch, médico assistente para doenças infecciosas no Hospital da Universidade North Shore em Manhasset, N.Y., disse que o estudo fornece "informações poderosas".

As mortes começaram a diminuir quase imediatamente após a introdução da vacina contra a varicela. "Esta vacina economizou cerca de 80 vidas por ano", disse ele.

A Dra. Gail Demmler-Harrison, professora de doenças infecciosas pediátricas no Baylor College of Medicine em Houston, frequentemente viu as crianças que ficaram gravemente doentes por varicela, algumas das quais morreram.

"Não vemos varicela grave mais", disse ela. "Há um equívoco comum que varicela é uma inconveniência benigna da infância e um rito de passagem, mas quase sempre deixa marcas graves na família" ela afirma.

"Os riscos da varicela e suas complicações são reais, e os riscos da vacina são mínimos", acrescentou.

De acordo com o estudo, publicado na edição de agosto da Pediatria, a varicela levou a cerca de 105 mortes por ano durante os anos pré-vacina de 1990 a 1994. Entre 2002 e 2007, o número médio anual de mortes varicela foi o menor já relatado, Com 14 mortes registradas em 2007 e apenas 13 no ano anterior.

Ainda desconhecido é se as duas doses em crianças é suficiente para afastar qualquer possibilidade de volta do vírus, o que ocorre quando o vírus que causa a varicela (varicela-zoster) é reativado. Indivíduos que tiveram a varicela estão em risco para uma possível reativação do vírus, e este risco aumenta com o avanço da idade.

"Nós não sabemos se a imunização na infância vai fazer diferença em adultos, porque não tivemos tempo suficiente para afirmar isso", disse Shubin, que também é professor associado de pediatria na Universidade de Maryland, em Baltimore.

"Se as crianças que tomaram duas doses da vacina vão precisar de algo mais quando se tornarem adultos mais velhos, isso continua a ser pesquisado", disse ele.