Mais Mortes Relacionadas com Motoristas Embriagados Durante as Férias

  • Posted on: 4 December 2017
  • By: gregoriana

O álcool afeta a coordenação e o julgamento muito antes das pessoas ficarem intoxicadas, dizem especialistas.

Durante as férias, acidentes de carro relacionados com álcool tiram mais vidas do que em qualquer outra época do ano, de acordo com especialistas do governo dos EUA.

O Instituto Nacional de Abuso de Álcool e Alcoolismo dos Estados Unidos (NIAAA) informa que 40% das mortes relacionadas ao tráfego durante o Natal e Ano Novo envolveram motoristas bêbados - um aumento de 12% em relação ao resto do mês de dezembro.

Diante dessas estatísticas preocupantes, o NIAAA emitiu um aviso de que mais consciência é necessária sobre os efeitos do álcool sobre o corpo, e de quanto tempo o álcool pode permanecer no sistema de uma pessoa. A agência ofereceu as seguintes informações sobre os efeitos do álcool para esclarecer alguns equívocos comuns:

● O álcool age rapidamente. Álcool interfere na coordenação das pessoas, habilidades de condução e julgamento bem antes dos sinais físicos de embriaguez aparecerem. O NIAAA salientou que as pessoas não devem ser enganadas pelo impulso inicial de excitação ou energia que o álcool pode desencadear. O consumo contínuo de álcool pode prolongar o tempo de reação e pode fazer com que as pessoas percam controle e se tornem agressivas, tornando-se muito mais difícil conduzir com segurança.
● Quanto tempo os efeitos do álcool duram. O álcool continua a entrar na corrente sanguínea e afeta o cérebro e o corpo por horas após o consumo. As habilidades de condução podem continuar prejudicadas na manhã após uma noite bebendo.
● O café não ajuda. A cafeína não ajuda a reduzir os efeitos do álcool sobre a coordenação das pessoas ou a capacidade de tomar boas decisões. Só o tempo permitirá que o corpo metabolize ou quebre o álcool e volte ao normal.

A NIAAA concluiu que as pessoas não devem tomar mais de uma bebida alcoólica por hora e todas as outras bebidas devem ser não alcoólicas.

Os especialistas sugerem que as pessoas que participam de festas devem considerar os efeitos devastadores que um acidente fatal poderia causar e designar um motorista que não consumiu qualquer álcool para dirigir.